Fernando de Noronha

Conheça o paraíso de Fernando de Noronha e entre em contato com a natureza, no olhos e no toque

Artigo publicado por Rodrigo Junior nas categorias: América do Sul

Um arquipélago brasileiro, no estado de Pernambuco, e um dos destinos mais procurados por brasileiros e estrangeiros. Fernando de Noronha é considerado um verdadeiro paraíso. São 21 ilhas para desfrutar e mais de 15 praias na ilha principal, com paisagens de deixar qualquer um de queixo caído.

O que fazer em Fernando de Noronha

A ilha de Fernando de Noronha, principal e única habitada, reúne as principais opções de lazer, turismo e infraestrutura da região. É nela também que estão as principais praias frequentadas pelos visitantes. Entre as mais famosas estão a Cacimba do Padre, sempre muito procurada pelos surfistas, praia do Cachorro e a Baía dos Porcos. Reserve tempo suficiente para aproveitá-las.

Palácio de São Miguel em Fernando de Noronha

Palácio de São Miguel em Fernando de Noronha

Uma das atrações turísticas mais faladas em Fernando de Noronha é a Baía do Sancho. É lá que está o Morro Dois Irmãos, o cartão postal mais famoso do arquipélago e que merece ser admirado. Há ainda outras praias para incluir em seu roteiro: Atalaia, Baía do Sueste, Buraco da Raquel e a praia do Leão.

No entanto, não só de praias são feitos os passeios em Fernando de Noronha. Para quem gosta de programas de aventura, a região é um prato cheio. Há inúmeras trilhas para desbravar, que levam o turista até praias paradisíacas. A Trilha dos Golfinhos é uma das mais famosas. Além de passar por várias praias, leva o aventureiro até um mirante da cidade. A trilha é longa, aproximadamente cinco horas, e é recomendável o acompanhamento de guia turístico.

O arquipélago também ganhou fama por ser um dos pontos brasileiros mais procurados para a prática do mergulho. São dezenas de pontos para turistas se aventurarem em conhecer o fundo do mar. Entre os prontos turísticos de Fernando de Noronha está a piscina natural da praia de Atalaia e a baía do Sueste. Ambas reúnem diversas espécies de peixes, tartarugas e outros animais marinhos.

Depois de aproveitar muito a natureza, a área urbana da cidade também convida para ótimos passeios. A Caminhada Histórica pode ser feita para conhecer os principais pontos históricos do centro como o palácio São Miguel, a igreja Nossa Senhora dos Remédios, o Forte dos Remédios e os antigos presídios. Além desses lugares, inclua também em seu guia de viagem, uma passada pelo Forte São Pedro do Boldró, forte de Santo Antônio e pelo forte Dois Irmãos. Todos eles recontam um pouco da história local e mostram belíssimas construções. Visite também a Capela de São Pedro dos Pescadores.

Na hora de juntar a beleza natural com histórias e pesquisas, Fernando de Noronha conta com museus interessantíssimos que merecem um espaço em sua viagem. O Museu dos Tubarões expõe tudo relacionado ao animal, desde dentes até lojas para lembrancinhas. O Museu das Tartarugas também explica mais sobre sua proteção, o projeto Tamar e seu risco de extinção.

Ilha de Fernando de Noronha

Ilha de Fernando de Noronha

Quando a noite chegar, é o momento de se divertir e saborear bons pratos. Frutos do mar e peixes são as principais pedidas na ilha de Fernando de Noronha. O peixe enrolado na folha de bananeira é o prato regional mais famoso e vale a pena provar. É na Vila dos Remédios que estão as melhores opções de casas noturnas e bares. Para quem gosta de ir às compras, os artesanatos e lembranças dos pontos turísticos estão por toda parte.

Dicas de Turismo em Fernando de Noronha

Antes de viajar até o arquipélago, é importante se atentar a algumas informações. A ilha só recebe cerca de 450 visitantes por dia, e para manter sua preservação ambiental, a entrada é cobrada diariamente. Informe-se sobre bilhetes que saem mais barato e dão acesso por vários dias. Para quem planeja conhecer outros locais do Nordeste, os voos para Fernando de Noronha saem de Recife ou Natal.

Para circular dentro da ilha, muito dos passeios podem ser feitos a pé. Se quiser ir até mais longe, utilize os táxis-bugues ou micro-ônibus. Se preferir, pode alugar um bugue, porém, o preço costuma ser mais caro e a gasolina na região está, normalmente, acima do preço em outras cidades.

A melhor época para conhecer o arquipélago é entre setembro e novembro, quando as águas estão mais calmas e o clima é propício para os mergulhos. Faz calor o ano todo, porém, entre fevereiro e julho as chuvas costumam acontecer. Com tudo planejado, faça as malas e boa viagem!



Comente!




*Campos obrigatórios