Hong Kong

Descubra os contrastes do mundo oriental e ocidental em Hong Kong, as tradições chinesas e as altas tecnologias

Artigo publicado por Rodrigo Junior nas categorias: Ásia

Basta pisar em Hong Kong, na China, para já ver os contrastes. A cidade chinesa reúne um pouco do ocidente no incrível mundo do oriente. Prédios comerciais, luzes e placares eletrônicos, aparatos tecnológicos, uma incrível população nas ruas, uma gastronomia diferente e uma cidade que não para.

O que fazer em Hong Kong

Em meio a uma cidade tão agitada, um roteiro bem organizado pode fazer a diferença para não se perder na agitação quase caótica de Hong Kong. Entre as atrações turísticas da cidade está o passeio feio no Big Bus, um ônibus double deck que leva turistas aos principais pontos turísticos da ilha de Hong Kong. O Rickshaw Bus faz uma tour ainda mais completa, com mais de 30 lugares turísticos.

A Avenida das Estrelas é um dos pontos da cidade que vale a pena estar em seu roteiro. O calçadão que homenageia a indústria cinematográfica do mundo com estátuas, objetos e marca das mãos dos famosos.

Vista dos Prédios de Hong Kong a Noite

Vista dos Prédios de Hong Kong a Noite

Para quem quer ver a cidade lá do alto, não deixe de passar pelo Observatório do Bank of China, um edifício com mais de 360 metros de altura e uma visão panorâmica incrível. Além dele, O edifício do IFC também conta com um observatório para avistar o centro comercial e as montanhas da região.

Famoso mundialmente, o teleférico Ngong Ping 360 também merece estar em seu guia turístico. São mais de cinco quilômetros de extensão, o maior do sudeste asiático. O trajeto garante vistas incríveis de vários importantes pontos da ilha, além de desembarcar em uma vila cheia de lojas e restaurantes. Não se esqueça também de presenciar a Sinfonia das Luzes, pontualmente às 8 da noite, em Kowloon, em frente a torre do relógio, quando 44 edifícios se ascendem e de maneira sincronizada fazem um espetáculo de luzes e música.

Para fechar o ciclo de passeios diferentes e interessantes, o The Peak não pode ficar de fora. O bondinho que sobre uma incrível montanha oferece uma das visões mais fascinantes de toda a Hong Kong. Se optar por fazer o passeio de noite, a vista pode ser ainda mais inesquecível. O passeio também inclui um terraço panorâmico em uma torre e um local cheio de lojinhas e lanchonetes.

Engana-se quem acha que acabou por aí. Hong Kong ainda tem muito o que mostrar. Além desses passeios tão diferentes e curiosos, a cidade também conta com praças, museus e muito mais. Divirta-se nos museus como no Flagstaff House Museum of Tea Ware, um museu totalmente dedicado ao chá, o Hong Kong Film Archive, que conta mais sobre o cinema da cidade, o Madame Tussauds, com estátuas de cera de pessoas ilustres e as tantas galerias de arte e História sobre a cidade.

Apesar da poluição na China já ter alcançado níveis alarmantes, a cidade de Hong Kong ainda preserva diversos parques. Como por exemplo o Cheung Kong Park, que no meio do centro comercial serve de refúgio para quem quer fugir um pouco da vida urbana. O Hong Kong Zoological and Botanical Garden é um dos maiores da região e o Nan Lian Garden e o Hong Kong Park reúnem os jardins mais belos da cidade. Além das várias áreas verdes, Hong Kong também conta com vários parques temáticos, como a Disneyland e o Ocean Park, famoso por abrigar animais como os pandas.

Hong Kong é Uma das Áreas Mais Populosas no Mundo

Hong Kong é Uma das Áreas Mais Populosas no Mundo

Diferentemente de outras cidades turísticas, você encontrará pouco vestígio das religiões ocidentais. Por aqui, os grandes templos budistas e taoístas chamam a atenção pela arquitetura e colorido que ostentam. Visite o Chi Lin Nunnery, o Miu Fat Monastery, e o Giant Budha, um Buda gigante. Visite também o Man Mo Temple e o Wong Tai Sin, incríveis templos taoístas. Para completar as incríveis construções locais, visite o 1881 Heritage, um incrível edifício que hoje reúne hotel e butiques.

As praias de Hong Kong não são tão famosas mundialmente, mas ainda assim merecem um tempinho de seu guia de viagem. No entanto, esqueça tudo aquilo que está acostumado a ver nas praias ocidentais. Em Hong Kong, não há ondas, a areia é mais pesada e as pessoas usam roupas comportadas. As principais praias estão na baía de Repulse Bay e Stanley e nas ilhas Lantau e Lamma.

Gastronomia e diversão

A forte presença ocidental na cidade faz com que ninguém passe fome, mesmo quem não se arrisca na culinária local. Por lá, é possível encontrar restaurantes com cozinhas de todas as origens. No entanto, vale a pena experimentar um pouco mais dos pratos locais e suas iguarias tão atípicas. O Dim Sum é uma sequência de pratos com legumes, carnes, camarões e rolinhos primavera servidos em quase todos os restaurantes. Além dele, para quem deseja ousar, experimente as carnes de enguia, sapo e muitos frutos do mar. Tudo isso acompanhado dos macarrões “noodles” e de chás ou vinhos.

Na hora de se divertir e cair na farra das compras, Hong Kong é um paraíso para os consumistas. Os eletroeletrônicos são vendidos por preços muito inferiores aos praticados no Brasil. Por toda a cidade é possível encontrar lojas high-tech. Além disso, os shoppings estão espalhados pela cidade com opções de lojas de roupas, galerias de artes e lembrancinhas. Da mesma forma estão os bares, restaurantes e casas noturnas da região. As luzes e músicas eletrônicas identificam os pontos mais frequentados pelos jovens chineses.

Dicas de turismo em Hong Kong

Para viajar até Hong Kong, a língua pode ser a principal preocupação do turista. No entanto, a cidade é um forte destino turístico asiático e está acostumada a receber turistas ao longo do ano todo, além de grandes eventos como Jogos Olímpicos. Nos pontos turísticos e grandes centros é fácil encontrar quem fale inglês, ainda que o sotaque possa dificultar um pouco a compreensão.

Para circular por lá, opte em fazer as coisas a pé. A cidade conta com calçadas e grandes passarelas por cima dos carros para os pedestres. Para distâncias mais longas, use o metrô, que além de transitar por toda a cidade também leva passageiros até as outras ilhas da região. Os táxis também podem ser boas opções, já que são muito baratos.

Na hora de escolher onde se hospedar, dê preferência para as opções na ilha de Hong Kong, onde encontrará facilmente serviços ao seu redor. Desconfie de preços muito baratos, por lá tudo é muito caro quando o assunto é hospedagem.

Na primavera e no outono é possível enfrentar temperaturas mais amenas na cidade. No inverno, os termômetros caem bastante, tendo também ocorrências de neve. Já no verão, as temperaturas podem chegar a 30°C. É nesse período que os tufões e as fortes chuvas acontecem.

Para entrar no país, é preciso visto. Não se esqueça de providenciar os documentos necessários. Além do visto de turista, é preciso também o certificado de vacinação contra febre amarela. Com todas as dicas em mãos, descubra todos os contrastes chineses de Hong Kong e boa viagem!



1 comentário

  1. FELIPE ABREU

    VISTO PARA HONG KONG ??

Comente!




*Campos obrigatórios